PSG-Basaksehir. Ausações de racismo, confusão, jogo interrompido e adiado

by | Dez 8, 2020 | Mundo

Foto: Ian Langsdon - EPA

Os jogadores do PSG e do Istambul Basaksehir protagonizaram um momento histórico no Parque dos Príncipes, em Paris, esta terça-feira. As duas equipas abandonaram o campo de jogos após alegadas declarações racistas do quarto árbitro. A partida da sexta e última jornada da fase de grupos da Champions foi suspensa quando estava 0-0 e vai ser retomada na quarta-feira às 17.55, “com uma nova equipa de arbitragem”

Tudo aconteceu aos 13 minutos, quando o assistente disse ao juiz principal para mostrar um cartão a um elemento do banco do Basaksehir. Quando o chefe da equipa de arbitragem lhe perguntou quem era ele terá respondido: “o preto”, referindo-se a Pierre Webo, treinador adjunto da equipa turca.

O avançado senegalês, Demba Ba, ouviu e confrontou o árbitro, Ovidiu Hategan, também romeno. “Quando apontas para um jogador branco, não dizes ‘este jogador branco’. Então por que é que quando falas num jogador preto tens de dizer ‘este jogador preto’?”, questionou o jogador, acusando assim o romeno Sebastian Colţescu de ofensa racista contra o camaronês.

Demba Ba acabou expulso, o que gerou ainda mais confusão e levou a equipa de Istambul a abandonar o relvado. Os franceses saíram logo de seguida aliando-se ao protesto. Nas imagens é possível ver Neymar e Mbappé a informar o árbitro que também iam recolher aos balneários.

O camaronês Pierre Webó enviou entretanto uma mensagem a um jornalista da RMC confirmando que o árbitro lhe chamou “preto”.

Segundo o clube turco, as equipas ainda tentaram retomar o jogo depois de cerca de duas horas interrompido, mas os turcos exigiram a saída do quarto árbitro. Como não houve consenso, foi decidido que a partida se realizasse na quarta-feira. “O jogo retomará na quarta-feira, no momento em que foi interrompido”, disse um responsável turco, acrescentando que “as condições não estavam reunidas” para que terminasse hoje.

O próprio presidente do clube turco, Göksel Gümüsdag, revelou que os jogadores só voltariam ao terreno de jogo se Coltescu não voltasse: “O quarto árbitro disse ‘preto’ perante o mundo inteiro. Se o quarto árbitro sair, então voltaremos. Se o quarto árbitro se mantiver no terreno, então o Basaksehir não vai voltar.” E assim foi.

O incidente já provocou reações por todo o mundo e levou mesmo a UEFA a anunciar que irá dar início a uma “investigação detalhada” às alegadas palavras racistas do árbitro romeno Sebastian Coltescu a Pierre Webó: “O racismo e qualquer outro tipo de discriminação não têm lugar no futebol.”

Mesmo sem o jogo do Parque dos Príncipes concluído, está já decidido quem segue em frente para os oitavos de final no grupo H, que iniciou a ronda com Leipzig, Manchester United e PSG empatados em pontos. Com efeito, ao ganhar por 3-2 ao United, o Leipzig apurou-se e, indiretamente, apurou os parisienses, melhores que os ingleses no confronto direto. Bruno Fernandes (ainda marcou um penálti) ficou assim pelo caminho, caindo para a Liga Europa.

A outra vaga para os oitavos foi asseguada pela Lazio, mesmo empatando 2-2 com o Club Brugge. Já estavam apurados Sevilha, Chelsea, Borussia Dortmund, Barcelona e Juventus, que esta noite bateu os catalães por 3-0, com Ronaldo em grande.